11/02/2019 - CNC     Twitter  Facebook  Google+  LinkedIn

As maiores restrições à operação de minas no Brasil após a tragédia da Vale em Brumadinho levaram o preço do minério de ferro aos maiores níveis desde 2014.

Maior exportadora mundial, a Vale está com cerca de 18% de sua produção afetada e, segundo analistas, muitas incertezas pela frente.

Os preços futuros do minério em Singapura chegaram a US$ 94 (R$ 349) por tonelada, alta de 5,8% em relação ao dia anterior e o maior desde agosto de 2014.

Em duas semanas, a cotação teve alta de 24%.Analistas de mercado não descartam a possibilidade de novas paralisações e veem cenário de grande volatilidade para a Vale. “A visibilidade permanece baixa”, escreveram Leonardo Correa e Gerard Roure, do banco BTG Pactual.

A crise ocorre em um momento em que a mineradora vinha priorizando o retorno a seus acionistas, após um longo período de altos investimentos. Nos últimos três anos, a companhia distribuiu R$ 17,9 bilhões em dividendos e juros sobre o capital próprio.








19/02/2019 - G1
Monitor da FGV aponta crescimento de 1,1% em 2018
 mais...
19/02/2019 - G1
Desemprego afeta mais as mulheres e nordestinos
 mais...
19/02/2019 - G1
Presidente da CNI é preso em investigação sobre corrupção em contratos
 mais...
19/02/2019 - O Globo
Setor de seguros cresce com proteção a famílias
 mais...
Página Inicial  .:.   Patrocinadores  .:.   Entre em Contato  .:.   Twitter  Facebook  Google+  LinkedIn
© 2004 - 2019 - AMMS - Associação das Mulheres do Mercado de Seguros
Tecnologia EBTI